VOCÊ SABE O QUE É BIBLIOTERAPIA?

 



Olá!!

Tudo bem?

Espero que esteja tudo bem com você.

Vamos conversar, neste texto, sobre a Biblioterapia e seu conceito. Com certeza esta leitura será de grande proveito para você. Este texto é parte de uma pesquisa que estamos desenvolvendo. Vamos ao texto?!

Conceituar algo não significa que estaremos fazendo jus ao que é conceituado, mas a conceituação permite nos situar sobre o que desejamos conhecer ou ampliar nossos conhecimentos sobre o que pesquisamos ou analisamos. Esta breve reflexão sobre o valor da conceituação foi julgado necessário nesta pesquisa, pois o tema abordado Biblioterapia é apresentado muitas vezes de modo genérico ou específico de mais.

Vejamos o que nos dizem estes autores sobre a conceituação de Biblioterapia:

Biblioterapia é um tipo de terapia realizada por meio da leitura de livros e outros materiais afins em diferentes suportes. As pessoas com problemas ou doenças emocionais e/ou físicas constituem seu público alvo. A biblioterapia as estimula na resolução de seus problemas e a controlar suas emoções para que possam conviver socialmente e consigo mesmo (SANTOS; RAMOS; SOUZA, 2017, p. 3).

 

Vejamos também a conceituação dos autores abaixo sobre Biblioterapia:

 

[...] práticas leitoras que utilizam textos verbais e não verbais, como coadjuvantes no tratamento de pessoas acometidas por doenças físicas ou mentais ou ainda que enfrentam momentos de crise ou de dificuldade – exclusão, interação social, afastamento do convívio familiar, de comunicação etc. [...] (PINTO et al., 1995).

 

Vejamos a etiologia da palavra Biblioterapia nos fornecida pelo site Origem da Palavra:

 

Essa palavra foi feita a partir do Grego BIBLION, “livro”, mais THERAPIA,  “ato de curar, de restabelecer”, de THERAPEUEIN, “curar, fazer tratamento médico”, literalmente “tomar conta de, atender, fazer serviços”, de THERAPON, “servente, aquele que atende alguém”.

 

 

Após as duas citações anteriores que conceituam o termo biblioterapia e a que nos mostra a etimologia da palavra biblioterapia, podemos ter uma compreensão clara sobre o que se propõe a Biblioterapia na visão dos teóricos e aplicadores dessa prática. Poderíamos citar muitos autores e falar sobre vários trabalhos que são desenvolvidos nessa área. Já de antemão, podemos compreender que a Biblioterapia, por ser uma prática milenar e que nos últimos tempos vem sendo tomada com o status de ciência, tem por si só demonstrando validade como prática terapêutica. As pesquisam validam o grande e importante valor dessa ciência simples na sua conceituação, mas que exige “muito” daqueles que se propõem a “administrar” sua prática.

Para ampliar nossa visão sobre a conceituação de Biblioterapia e seus objetivos, vejamos o que nos diz a autora desta citação:

 

A Biblioterapia é uma técnica de mudança de comportamento através do autoconhecimento e que utiliza as qualidades racionais (intelecto, inteligência, compreensão cognitiva) e emotivas dos indivíduos que se submetem a ela, para obter uma modificação do seu comportamento [...] (FERREIRA, 2003, p. 39).

 

 

Essa conceituação, do autor citado acima, nos dá uma noção do quão amplo é o valor positivo da reação da Biblioterapia na vida dos indivíduos que se submetem a serem tratados, ou melhor, a tratarem-se (como também sujeitos responsáveis pelo seu tratamento) por esta ciência: a Biblioterapia. Podemos perceber a amplitude deste campo de estudo que muito tem a ser explorado.

Hoje, encontramos inúmeros artigos e vídeos publicados na internet falando sobre a Biblioterapia o que respalda ainda mais sua valia e nos mostra que não é coisa apenas de pessoas letradas, mas que ela veio para todos, por modos diferentes, de acordo com as necessidades de cada indivíduo.


Autor: Edson Carlos de Sena - biblioterapeuta, psicanalista, pedagogo, psicopedagogo...



 Referências Bibliográficas

SANTOS, Andréa Pereira; RAMOS, Rubem Borges Teixeira; SOUSA Thais Caroline Silva. BIBLIOTERAPIA: ESTUDO COMPARATIVO DAS PRÁTICAS BIBLIOTERÁPICAS BRASILEIRAS E NORTE- AMERICANAS. Reciis – Rev Eletron Comun Inf Inov Saúde, 2017. Disponível em:

https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/19696/2/ve_SANTOS_Andr%C3%A9a%20Pereira_etal_2017.pdf

­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­BENTES PINTO, Virginia. A BIBLIOTERAPIA COMO CAMPO DE ATUAÇÃO PARA O BIBLIOTECÁRIO. Campinas: Scielo, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tinf/v17n1/03.pdf

Site Origem da Palavra

https://origemdapalavra.com.br/pergunta/etimologia-da-palavra-biblioterapia/

Ferreira, Danielle Thiago. BIBLIOTERAPIA: UMA PRÁTICA PARA O DESENVOLVIMENTO PESSOAL. Researchgate, 2003. Disponível em:

https://www.researchgate.net/publication/44209779_Biblioterapia_uma_pratica_para_o_desenvolvimento_pessoal


Comentários

Eu Psicanalista

Postagens mais visitadas deste blog

A CURA PELA LEITURA

BIBLIOTERAPIA: UMA CIÊNCIA PARA TODOS