A CURA PELA LEITURA

 




Olá!!

Tudo bem com você?

Neste texto, falaremos sobre a cura obtida por meio da leitura. Este texto é parte de uma pesquisa que estamos realizando. Vamos à leitura?

O termo cura assume vários significados, assim como todas as palavras, dependendo do cenário e do contexto onde esse termo esteja inserido. Dentro da Biblioterapia, podemos compreender que o termo cura assume seu sentido mais comum, mais geral, a cura mesmo. Entretanto, na Biblioterapia, podemos compreender que a cura não é algo que apenas vem de fora como um comprimido, por exemplo, mas a Biblioterapia exige a atenção e por que não dizer da colaboração de quem busca a cura. Porém a Biblioterapia mesmo exigindo a atenção do “paciente”, entretanto essa atenção pode ser conquistada, é o caso de trabalhos da Biblioterapia com crianças, isso por meio de leituras dinâmicas, encenações etc.

 

Vejamos o que nos diz o autor da citação abaixo sobre o poder curativo da leitura:

 

O mote atribuído à biblioteca de Alexandria já transcrevia este poder dos livros: Ψυχῆς ἰατρεῖον (psychésiatreion), o hospital da alma. É nas bibliotecas onde o leitor pode encontrar alívio para o sofrimento, refúgio das mazelas que acometem o espírito, apaziguamento das dores da existência. Não é à toa que rituais de cura nas mais diversas tradições religiosas vêm acompanhadas de hinos, louvores, mantras, como se a palavra fosse o fármaco imprescindível para a cura de um doente. As histórias que remetem aos mitos primordiais e transmitidas aos enfermos tinham por finalidade levá-los a um modelo exemplar e sagrado, como apontam diversos estudos do historiador romeno das religiões Mircea Eliade, com poder de purificação numa fonte original de revivescência (MELLAGI, 2018, p. 341).

 

No desenrolar desta pesquisa, fica cada vez mais claro que a Biblioterapia tem respaldo para ser considerada uma ciência curativa. Diante do conceito de ciência, que é amplo, na contemporaneidade podemos claramente afirmar diante do vimos que a Biblioterapia tem trazido resultados positivos no alívio de enfermidades e estados desconfortáveis da psique e por extensão do corpo. Podemos classificá-la como pertencente às ciências humanas, mas que se relaciona com todos os tipos de ciências.

Identifiquemos na citação a seguir o que a autora nos relata sobre a importância da leitura em ambientes onde são voltados para cura e tratamento de enfermidades:

 

Biblioterapia é uma técnica com função terapêutica que envolve a prescrição de materiais de leitura pré-selecionados, conduzida por uma equipe multiprofissional. Apresenta como objetivos auxiliar a superar os conflitos emocionais relacionados à vida real e proporcionar momentos de descontração e lazer, visto que alguns pacientes permanecem internados em um hospital por um período superior a duas semanas e encontram-se isolados do mundo exterior, repletos de indagações sobre seu estado de saúde. Nesta técnica, a leitura tem a finalidade de minimizar o estado de tensão dos pacientes em tratamento hospitalar e de seus acompanhantes; visa tornar o ambiente hospitalar mais agradável e familiar, de modo que as pessoas se sintam mais acolhidas (BENEDETTI, 2008, p. 5).

 

Na citação acima, podemos entender o quão amplo são os benefícios proporcionados pela leitura na vida de cada pessoa em cada momento e situação que esta vive. Percebemos também que é necessário criatividade para lhe dar com pessoas que estão envolvidas em diferentes situações e condições que dificultam a comunicação.

Um dos grandes efeitos da leitura para a cura ou para os achados (os estalos) que podem influenciar a vida das pessoas é a “catarse” (descarga emocional) tão discutida nos textos psicanalíticos. A pessoa se envolve com o desenrolar da narração e das ações, sentimentos... dos personagens e acabam por liberar energias reprimidas, como também ao ler a pessoa leitora adquire novos conhecimentos que a ajuda a resolver conflitos e a vencer desafios.

 

Refletindo ainda mais sobre a colaboração da Biblioterapia nos tratamentos de doenças, podemos falar sobre uma doença que tem sido uma das grandes vilãs deste século: a depressão. “Podemos perceber que a Biblioterapia na depressão é eficaz como tratamento, além de ser barato e de fácil aplicação, ele pode vir a ser a chance de cura para grandes grupos de pacientes que antes não teriam acesso aos tratamentos tradicionais” (PEREIRA, 2016, p. 32). Mesmo sendo a citação anterior muito persuasiva, porém não podemos negar o valor da Biblioterapia como um auxílio no tratamento da depressão. É importante frisar o que foi dito anteriormente porque pessoas que já estejam ou que foram indicados por médicos a tratamentos medicamentosos e às terapias tradicionais não devem deixar de hipótese alguma o tratamento que vem fazendo ou foram indicadas a fazer por profissionais da saúde, mas a Biblioterapia pode ser, sem sombra de dúvidas, um auxílio muito importante no tratamento da depressão e de várias outras doenças, como: ansiedade, fobias, tristeza, melancolia, medos...

Chegamos ao final do texto. Mas temos, abaixo, nas referências, alguns links para você saber mais sobre a Biblioterapia.

Autor: Edson Carlos de Sena - Biblioterapeuta, psicanalista, psicopedagogo, pedagogo, escritor...

Referências Bibliográficas 

MELLAGI, André. DA CURA PELA LEITURA: O PODER DOS LIVROS EM A LIVRARIA MÁGICA DE PARIS. Santa Catarina: Revista ACB, 2018. 

Disponível em:  https://revista.acbsc.org.br/racb/article/download/1501/pdf


BENEDETTI, Luciane Berto. BIBLIOTERAPIA PARA PACIENTES ADULTOS INTERNADOS EM UMA UNIDADE HOSPITALAR: UMA PROPOSTA DE HUMANIZAÇÃO. Porto Alegre, 2008. Disponível em:

https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/3213/2/Luciane.pdf


Comentários

Eu Psicanalista

Postagens mais visitadas deste blog

BIBLIOTERAPIA: UMA CIÊNCIA PARA TODOS

VOCÊ SABE O QUE É BIBLIOTERAPIA?